Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuva continua no Sul do Brasil nos próximos dias

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

O final de semana foi marcado por chuvas intensas em amplas áreas do Rio Grande do Sul e em partes de Santa Catarina. No entanto, o destaque ficou para o estado gaúcho, que já vinha sendo fortemente atingido pelas chuvas nos últimos meses. Em apenas cinco dias de junho, várias regiões do Rio Grande do Sul superaram a média mensal de precipitação. Essa situação agrava ainda mais as dificuldades enfrentadas pela população local, que já lida com os impactos das chuvas anteriores.

 

Acumulados de chuva excedem a média mensal


Os acumulados de chuva em diversas regiões do Rio Grande do Sul já ultrapassaram as médias esperadas para todo o mês de junho. Algumas cidades registraram volumes significativamente superiores aos seus valores normais:

 

Cambará do Sul: registrou 269 mm de chuva, bem acima da média mensal de 117 mm.

Morrinhos do Sul: acumulou 246,8 mm, superando a média de 129 mm.

Torres: registrou 243,4 mm, enquanto a média para junho é de 113 mm.

 

Outras regiões também registraram valores elevados de chuva.


São Francisco de Paula: acumulou 225 mm.

Caxias do Sul (Forqueta): registrou 217 mm.
Serafina Corrêa: acumulou 213,2 mm.
Caxias do Sul (Santa Fé): registrou 210,2 mm.
Três Coroas: acumulou 204,6 mm.
Três Forquilhas: registrou 190,7 mm.


A situação também é preocupante em outras áreas da região sul. Na faixa oeste de Santa Catarina e no Paraná, os volumes de chuva foram elevados. Em Chapecó, o acumulado ultrapassou os 100 mm, enquanto Dionísio Cerqueira registrou mais de 166 mm. No Paraná, a região de Planalto acumulou 107,6 mm de chuva nos últimos cinco dias.

 

Fatores causadores da chuva intensa


A continuidade das chuvas intensas no Sul do Brasil pode ser explicada por uma combinação de fatores meteorológicos. Uma forte massa de ar quente na região central do Brasil está bloqueando e mantendo as instabilidades sobre o Sul. Além disso, o fluxo constante de umidade vindo da faixa norte do Brasil, aliado à forte variabilidade dos ventos em altos níveis, contribui para a persistência das chuvas. Frentes frias também têm tentado avançar, mas são impedidas de seguir para o norte, intensificando ainda mais as precipitações sobre os estados sulistas.

 

Previsão para os próximos dias


Para os próximos dias, a previsão indica que os sistemas meteorológicos que causam as chuvas continuarão atuando sobre os estados do Sul do Brasil. O Rio Grande do Sul, mais uma vez, é o estado que merece maior atenção. Os mapas meteorológicos indicam que os acumulados de chuva se concentrarão na parte central do estado, especialmente nas regiões das Missões, Central e Vales. Os volumes de chuva variam entre 40 mm e 80 mm, podendo ultrapassar os 150 mm de maneira pontual.

Figura 1 - Acumulado de chuva no Sul do Brasil, entre o dia 20 de junho de 2024 e 24 de junho 2024.

Figura 1 - Acumulado de chuva no Sul do Brasil, entre o dia 20 de junho de 2024 e 24 de junho 2024.

Fonte: Climatmepo

+ mais notícias