Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Mato Grosso lidera o ranking estadual de queimadas

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

2 min de leitura

A falta de chuva pode ser considerada comum nesta época do ano, na maior parte do Brasil. O problema é o calor fora de época, o veranico que surgiu nos últimos dias e que vai se estender até o dia 20 de junho.  Até lá, essa grande massa de ar seco vai continuar bloqueando a entrada do ar polar sobre o Brasil e as temperaturas vão continuar acima do normal.

 

O ar e o solo muito secos são condições que facilitam o alastramento de focos de fogo.

 

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

A chuva de maio ficou abaixo da média em grande parte do Brasil e o bloqueio atmosférico desta primeira quinzena de junho só piorou a situação.

 

Anomalia de precipitação de maio de 2024 no Brasil: os tons de azul indicam anomalias positivas, quando a chuva supera a média. Os tons em laranja e vermelho indicam anomalia negativa, quando a chuva fica abaixo da média.(Fonte Inmet)

 

Com 853 focos, Mato Grosso liderava o ranking estadual de queimadas nos 10 primeiros dias de junho, segundo análise do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

 

Os 4 municípios que acumularam mais focos de fogo nos 10 primeiros dias de junho são do Centro-Oeste


Corumbá (MS): 415 focos

Tangará da Serra (MT): 92 focos

Feliz Natal (MT): 81 focos
Poconé (MT): 80 focos

 

Na Região Sudeste,  São Paulo e Minas Gerais estão entre os 10 estados com maior número de focos de fogo este mês.  Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, do dia primeiro até o até o dia 10 de junho,  Minas Gerais acumulou 152 focos e São Paulo 126 focos.

+ mais notícias