Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Rio de Janeiro fecha junho com chuva acima da média

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

6 min de leitura

Foto: Climatempo/Cemaden

 Por Fabiene Casamento e Stefanie Tozzo 

 

 A cidade do Rio De Janeiro fechou o mês de junho com acumulados acima da sua média Climatologia. 

 

Pela estação oficial, a da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na Vila Militar, da capital fluminense,  acumulou 57,6mm em junho de 2022. Ficando em 34,9% acima da sua climatologia de junho (42,7mm). Assim, o junho de 2022 teve o maior volume de chuva nos últimos 5 anos para um mês de junho, desde os 93,0mm em junho de 2017.

Lembrando que foram 17,6mm em junho de 2021 na Vila Militar.

 

 SE_dvprec_202206

Anomalia de chuva (precipitação atual - climatologia) em junho de 2022 . Fonte: Climatempo


Pela estação automática do INMET: A cidade do Rio de Janeiro, na estação de Jacarepaguá, registrou 86,8mm em junho de 2022. Ficando em 103,3% acima da sua climatologia de junho (42,7mm).

Assim, o junho de 2022 nessa estação teve o maior volume de chuva nos últimos 3 anos para um mês de junho, desde os 94,0mm em junho de 2019. Lembrando que foram 40,4mm em junho de 2021.

 

Pela estação automática do INMET: A cidade do Rio de Janeiro, na estação de Forte de Copacabana, registrou 81,4mm em junho de 2022. Ficando em 90,6% acima da sua climatologia de junho (42,7mm).

Assim, o junho de 2022 teve o maior volume de chuva nos últimos 6 anos para um mês de junho, desde os 86,8mm em junho de 2016. Lembrando que foram 77mm em junho de 2021.

 

Pela estação automática do INMET: A cidade do Rio de Janeiro, na estação de Marambaia, registrou 65,2mm em junho de 2022. Ficando em 52,7% acima da sua climatologia de junho (42,7mm).

Assim, o junho de 2022 teve o maior volume de chuva nos últimos 5 anos para um mês de junho, desde os 136,6mm em junho de 2017. Lembrando que foram 28,2mm em junho de 2021.

 

Pela estação convencional do INMET: A cidade do Rio de Janeiro, na estação do Alto da Boa Vista, registrou 175,7mm em junho de 2022. Ficando em 15,0% acima da sua climatologia de junho (154,1mm).

Assim, o junho de 2022 teve o maior volume de chuva nos últimos 4 anos para um mês de junho, desde os 187,2mm em junho de 2018.
Lembrando que foram 129,0mm em junho de 2021.


Pelo Alerta Rio: A cidade do Rio de Janeiro, na estação do Alto da Boa Vista, registrou 197,2mm em junho de 2022. Ficando em 12,3% acima da sua climatologia de junho (2010-2021), com 175,5mm.

Assim, o junho de 2022 teve o maior volume de chuva nos últimos 5 anos para um mês de junho, desde os 369,2mm em junho de 2017. Lembrando que foram 120,2mm em junho de 2021.

 

Pelo Alerta Rio: A cidade do Rio de Janeiro, na estação da Rocinha, registrou 148,6mm em junho de 2022. Ficando em 29,6% acima da sua climatologia de junho (1997-2021), com 114,7mm.
Assim, o junho de 2022 teve o maior volume de chuva nos últimos 4 anos para um mês de junho, desde os 149,8mm em junho de 2018. Lembrando que foram 121,4mm em junho de 2021.

 

 

grafico3

Acumulados de chuva para um mês de junho no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro (RJ). Fonte: Alerta Rio

 

Maiores acumulados de chuva no estado do Rio de Janeiro

 

 

Os maiores volumes de chuva no estado do Rio de Janeiro, durante o mês de junho de 2022, ocorreram na região metropolitana do Rio de Janeiro, como em Guapimirim, Petrópolis e a própria capital fluminense, com bairros registrando mais de 170mm no mês.

 mapario

Acumulados de chuva em junho de 2022 no estado do Rio de Janeiro. Fonte: CEMADEN

 

grafico2

Acumulados de chuva em junho de 2022 na cidade do Rio de Janeiro. Fonte: Alerta Rio

grafico4

Maiores acumulados de chuva em junho de 2022 no estado do Rio de Janeiro. Fonte: CEMADEN

 

Tendência do tempo para o Rio de Janeiro

 

A primeira semana de julho começa bem diferente! O ar seco continua atuando na maior parte do Brasil, impedindo a formação de nuvens de chuva. Por enquanto, tempo firme, temperaturas em elevação e sem previsão de chuva para o estado fluminense.

 

O tempo deve mudar mesmo só a partir do dia 10 de julho, quando uma nova frente fria chega e traz de volta as chuvas. Os acumulados não devem ser elevados, mas as instabilidades duram até o dia 12 de julho, terça-feira, e vem com rajadas de vento.

 

Durante esse sistema frontal, além de causar chuva,  traz na sua retaguarda uma massa de ar frio, que deixa as temperaturas baixas. Ou seja, são esperadas quedas bruscas nas temperaturas entre os dias 12 e 17 de julho, por conta de uma onda de frio na região.

 

 SP e RJ terão calor fora de época neste fim de semana

 

+ mais notícias